CINEMA DIGITAL 2019 – TURMA B – 2° SEMESTRE

Horários:

Segunda, Quarta e Sexta
19h às 21:30h
Início: 12/08/2019
Previsão de Término: 29/11/2019

Investimento:

R$ 2100,00
ou
5 x R$420,00

O curso objetiva formar e capacitar profissionais do audiovisual de tecnologia digital, abordando todos os processos que envolvem a realização audiovisual como roteiro, direção, fotografia, som, montagem, produção e outros. Esse segmento do mercado de trabalho está em expansão devido ao forte crescimento de produções audiovisuais para mídias digitais e podemos citar como exemplo mais recentemente as vinhetas publicitárias para internet e celular. As perspectivas de crescimento também são boas devido à chegada da TV digital, diante da possibilidade de abertura de um grande número de novos canais. As áreas de atuação que têm mais oferta são montagem e produção (de locação, figurinos, objetos) em trabalhos fixos em agências de publicidade, produtoras de TV, cinema e vídeo e como free-lance. Muitos profissionais encontram estabilidade no mercado institucional, na produção de vídeos corporativos e de material de apoio para empresas. As melhores oportunidades de emprego concentram-se no eixo Rio – São Paulo, mas outras capitais, como Curitiba e Porto Alegre, já tem grande necessidade e demanda de trabalho para esses profissionais.

O profissional formado tem como campo de atuação as produtoras de cinema e vídeo e emissoras de TV, na realização de filmes de ficção e documentários (em curta, média e longa metragem) e em filmes publicitários, ou em empresas variadas que desenvolvem vídeos institucionais, educacionais, corporativos e/ou vídeo clipes, nas seguintes funções:

– Direção

– Direção de Arte

– Fotografia e Iluminação

– Operação de Câmera

– Produção de cinema e TV

– Roteiro para cinema e TV

– Som direto

Carga Horária Total: 120h

ROTEIRO – Orientação: Cipriano Wiski – 8 aulas – 20h – Sextas

Duração: 16/08/19 à 04/10/19

Cipriano Wiski é formado em cinema pela Faculdade de Artes do Paraná e tem pós-graduação em roteiro para cinema e TV pela Universidade Veiga de Almeida no Rio de Janeiro, durante sua formação também frequentou cursos livres de roteiro no Sesc-SP, foi aluno de nomes como Doc Comparato, Syd Field e Robert Mckee. Trabalha como roteirista e consultor de roteiros à mais de dez anos, escrevendo curtas e longa-metragens para cinema e TV, onde recebeu Prêmio RPC de melhor roteiro em 2012.

EMENTA: Estruturação de roteiro audiovisual. Técnicas de escrita criativa. Elaboração de roteiros e desenvolvimento de personagens. Pesquisa de criação de roteiro. Elementos do Roteiro.

DESCRIÇÃO: Demonstrar o processo técnico/criativo do ofício para a concepção de roteiros cinematográficos. Com exercícios práticos e analise de casos, objetivamos demonstrar as peculiaridades que distinguem um roteiro de outros tipos de textos literários.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar as ferramentas e funções do Roteirista. Desenvolver aspectos referentes à criatividade e ao trabalho do roteirista. Mostrar os limites e diferenças entre roteiro literal e roteiro técnico. Apresentar programas e softwares para formatação e escrita de roteiros.


DIREÇÃO – Orientação: Danilo Custódio – 8 aulas – 20h – Segundas e Quartas

Duração: 12/08/19 à 04/09/19

Graduado em Cinema e Audiovisual pela Faculdade de Artes do Paraná, Danilo Custódio é sócio proprietário da produtora multiartes Na Real Cultural, onde desenvolve ideias e realiza projetos de cinema, teatro e literatura. Transita por três vertentes do audiovisual: na produção, como realizador é vencedor do Prêmio Brasil de Cinema Infantil e indicado pela Academia Brasileira de Cinema ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – ambos pelo filme Pai aos 15, no qual assina roteiro e direção – além de atuar profissionalmente em webeséries, videoclipes e filmes de curtas e longas metragens, nas áreas de roteiro, produção, direção, fotografia, edição e som; na educação, é professor de cinema e audiovisual no Espaço de Arte, além de ministrar palestras, oficinas e workshops, onde já teve oportunidade de trabalhar ao lado de parceiros como o SESI, o SENAI, o SESC e a UNESPAR; por fim, na comunicação, Danilo escreve sobre cinema na Coluna Cine Drops, que circula semanalmente pela revista eletrônica SemanaOn.

EMENTA: O papel e as atribuições do diretor. O conceito de realizador. Os diferentes estilos de direção. A equipe de direção e sua interação com os demais departamentos da produção. Aspectos básicos da direção: planificação, ponto de vista, enquadramento, movimentação de câmera e ritmo. As metodologias de trabalho: leitura do roteiro, decupagem técnica, montagem de equipe técnica e artística, reuniões, escolha de equipamentos, comportamento no set de filmagem e acompanhamento da pós-produção.

DESCRIÇÃO: Conhecer o processo criativo do ofício para a concepção e construção narrativa e visual de um filme ou vídeo, através de exemplos com filmes, referências históricas e exercícios de decupagem. Os tópicos de Direção serão explorados em sua relação com os demais departamentos de uma equipe de filmagem, desde as definições iniciais até as fases de finalização.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar as características, ferramentas e funções da Direção. Apresentar alguns de seus aspectos históricos. Apresentar opções de metodologia para o trabalho do diretor. Apresentar os profissionais envolvidos, seus perfis e responsabilidades. Revelar seus aspectos significativos através de exemplos relevantes.


DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA – Orientação: Daniel Pereira – 6 aulas – 15h – Segundas e Quartas

Duração: 23/09/19 à 09/10/19

EMENTA: Breve histórico do surgimento da função de Direção de Fotografia, com noções básicas do papel do fotógrafo de cinema na realização de um filme. Estudo de alguns dos grandes nomes da Direção de fotografia, trazendo elementos da estética e técnica que possa ser utilizado em um filme. Estudo dos suportes de captação de imagem (película e digital). O papel das luzes e demais equipamentos numa realização audiovisual e da postura do profissional responsável por esses equipamentos, a concepção estética visual no enquadramento para cinema e vídeo e os recursos de trabalho materiais e suas ferramentas.

DESCRIÇÃO: Desenvolver a percepção para o processo de direção de fotografia, estudando exemplos teóricos/práticos de criação da fotografia de uma obra cinematográfica, unindo estética e técnica na construção conjunta de narrativas. Demonstrar a importância estética que as luzes e o enquadramento podem trazer ao resultado final de uma obra audiovisual, por meio de exercícios práticos, abordando processos e resultados através do posicionamento correto dos recursos de fotografia audiovisual.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar a profissão de Direção de Fotografia, seus percursores, suas atribuições, sua equipe e seus materiais de trabalho visando explanar de forma teórica os elementos que dão significados a narrativa fílmica. Orientar a feitura de testes práticos de iluminação na construção de diferentes estilos dramáticos, bem como as características, recursos e funções

do equipamento de iluminação e da câmera. Mostrar o papel da fotografia como ferramenta narrativa no campo audiovisual. Apresentar formas e ferramentas para construção do espaço e do tempo fílmicos, como seqüência de enquadramentos cadenciados para uma melhor montagem e uma linearidade de iluminação dentro da mesma cena. Apresentar os profissionais envolvidos, seus perfis e responsabilidades. Desenvolver habilidades para uma visão mais ampla da importância da luz e do enquadramento.


INTERPRETAÇÃO PARA CINEMA E VÍDEO – Orientação: Janja Rosa – 3 aulas – 7h30 Segundas e Quartas

Duração: 11/10/19 à 16/10/19

EMENTA: Serão trabalhados conceitos teóricos e exercícios práticos, na intenção de fazer o aluno tomar conhecimento das dinâmicas de uma filmagem, bem como desenvolver uma melhor percepção corporal e vocal, aprimorar sua concentração e imaginação, proporcionar ferramentas para melhor se apropriar de um texto, tornando assim a ação mais orgânica em um relacionamento consciente com a câmera.

OBJETIVOS GERAIS: O objetivo do curso é proporcionar ao aluno uma experiência na interpretação para o cinema e audiovisual (publicidade, televisão, internet, etc.).


DIREÇÃO DE ARTE – Orientação: Gabrielle Windmüller – 4 aulas – 10h – Segundas Quartas e Sexta

Duração: 18/10/19 à 30/10/19

EMENTA: O papel do diretor de arte. A concepção visual em cinema e vídeo. A equipe de arte. Os processos de trabalho: pesquisa, materiais e ferramentas.

DESCRIÇÃO: Demonstrar o processo criativo do ofício para a concepção e construção visual de um filme ou vídeo, por meio de exemplos com fotos, vídeos e referências, abordando processos e resultados através de estudos de caso. Os tópicos de Direção de Arte serão explorados em sua relação com os outros departamentos de uma equipe de filmagem, desde a definição de referências, paleta de cores, pesquisa e tratamento de locações, pesquisa e produção de objetos e figurinos, construção dos cenários e o papel do diretor de arte no set. Serão tomados como exemplos filmes cuja Direção de Arte tem uma importância narrativa intimamente ligada ao sentido do filme como um todo.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar as características, ferramentas e funções da Direção de Arte. Apresentar seus aspectos históricos e estéticos. Mostrar seu papel como ferramenta narrativa no campo audiovisual. Apresentar formas e ferramentas para construção do espaço e do tempo fílmicos. Apresentar os profissionais envolvidos, seus perfis e responsabilidades. Revelar seus aspectos significativos através de exemplos relevantes. Desenvolver habilidades para uma visão mais ampla da Direção de Arte.


PRODUÇÃO – Orientação: Cássia Hauari – 5 aulas – 12h30 – Segundas Quartas e Sexta

Duração: 01/11/19 à 11/11/19

EMENTA: A analise de um argumento/roteiro, a aprovação de um projeto, as fases da execução do projeto aprovado, a finalização do projeto, a prestações de contas e o planejamento de distribuição do produto audiovisual, todos esses tópicos dizem respeito à produção audiovisual e serão trabalhados de modo a desenvolver habilidades para uma visão objetiva dos meios de Produção.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar as etapas de produção que vão desde a elaboração de um projeto até sua completa execução, bem como analisar de forma geral onde se deve buscar os recursos para que se viabilize uma obra audiovisual, conhecendo inclusive os instrumentos de incentivo à produção na esfera pública municipal, estadual e federal.


MONTAGEM – Orientação: Danilo Custódio – 4 aulas – 10h – Segundas Quartas e Sexta

Duração: 13/11/19 a 20/11/19

EMENTA: História da montagem no cinema, a importância do montador (o montador artista), quais eram as ferramentas utilizadas pelos montadores, ordenação, ênfase, ritmo e fluência. A relação entre o montador, o diretor e o roteiro

OBJETIVOS GERAIS: Entender a importância e o papel do montador na obra audiovisual.

Orientador: Danilo Custódio

Graduado em Cinema e Audiovisual pela Faculdade de Artes do Paraná, é sócio proprietário da produtora multiartes Na Real Cultural, onde desenvolve ideias e realiza projetos de cinema, teatro e literatura. Transita por três vertentes do audiovisual: na produção, como realizador é vencedor do Prêmio Brasil de Cinema Infantil e indicado pela Academia Brasileira de Cinema ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – ambos pelo filme Pai aos 15, no qual assina roteiro e direção – além de atuar profissionalmente em webeséries, videoclipes e filmes de curtas e longas metragens, nas áreas de roteiro, produção, direção, fotografia, edição e som; na educação, é professor de cinema e audiovisual no Espaço de Arte, além de ministrar palestras, oficinas e workshops, onde já teve oportunidade de trabalhar ao lado de parceiros como o SESI, o SENAI, o SESC e a UNESPAR; por fim, na comunicação, Danilo escreve sobre cinema na Coluna Cine Drops, que circula semanalmente pela revista eletrônica SemanaOn.

SOM – Orientação: A confirmar – 4 aulas – 10h – Segundas Quartas e Sexta

Duração: 22/11/19 à 29/11/19

EMENTA: O papel do som no resultado de uma obra audiovisual, bem como seus recursos materiais e suas ferramentas.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar as características, recursos e funções do equipamento de captação de som direto. Demonstrar seus aspectos técnicos e desenvolver no profissional a sensibilidade para as possíveis interferências que o som pode receber de maneira pouco perceptível, mas que podem comprometer o resultado final de uma obra audiovisual. Além de abordar também o papel do Desenho de som na realização cinemtográfica.

Exercício Coletivo de Clone – 15h – Datas a definir com a Equipe

Previsão de Término – 15/12/2019